sábado, 30 de maio de 2009

Ui, que isto hoje tá bom!



Porque nos últimos tempos me tem feito falta, como nunca...

  • O meu pai [na foto], que aliás me faz falta em todos os momentos da minha vida, incondicionalmente;
  • Uma bela de uma cartada com as pessoas de sempre, com a batotisse do costume;
  • As noites de Verão barulhentas e com muita algazarra que começam em casa com a família e acabam por aí com os amigos de sempre;
  • Uma praia, para mergulhar numa bela noite e ficar com a roupa molhada colada ao corpo;
  • Os jarros de sangria e as golfinhagens do costume;
  • Os pequenos-almoços à hora dos grandes almoços;
  • O deitar cedo (de manhãzinha) e levantar tarde;
  • O Dolce fare niente;
  • O cheiro a mar;
  • e um monte de outras coisas....

...mas para já só se tem livros e papéis espalhados por todo o lado, o refúgio de uma sombra (que lá fora está uma brasa), a garrafa de água gigante, as bolachinhas "F Plus"companheiras de noitadas, os telemóveis com as sms's intermináveis (adoro ser moche e extravaganza :D), e a música que não deixo que se vá.


A uma semana das frequências, não estou a conseguir estudar como deve ser.
Lá fora uma cidade inteira grita por mim, e eu, eu aqui encafoada. E isso deixa-me nervosa.
Perco-me nas milhentas redes sociais que a Internet oferece, nas conversas no msn, nas idas e vindas de uma janela que é hoje o meu único contacto com o mundo lá fora!
Tenho vontade de fazer mil e uma coisas e o tempo convida a isso, mas não posso ou não devo e isso deixa-me ainda mais exaurida!

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Hoje é...

...o dia das recordações!

É que só pode. Sejam elas boas ou más, foi o dia de sacar tudo cá para fora. E foi por isso que o dia foi bem condimentado de lágrimas e de sorrisos!

terça-feira, 26 de maio de 2009

Aos meus "amoris"

Porque "o importante da vida é ter com quem contar", a TODOS aqueles com quem eu posso contar SEMPRE, aos meus "amoris":

Sempre me ensinaram que devemos ser humildes o suficiente para pedir ajuda quando precisamos, para pedir apoio a quem não se negará a dá-lo, para pedir conforto e carinho a quem tem um colo enorme e um coração maior ainda. E, claro, fazer o mesmo quando os papeis se inverterem. Ensinaram-me, ainda, que se deve agradecer (não a Deus ao a qualquer outra divindade, tão somente porque nunca fui crente a esse ponto) por termos a nosso lado pessoas que o fizessem e, mais que agradecer, devemos saber manter essas pessoas ao nosso lado...

Ultimamente, tenho tido uns problemazitos (que me têm deixado exaurida, é verdade!). Mas, até os problemas têm o seu lado bom, porque soube, tal como me ensinaram, ser humilde o suficiente para pedir ajuda e apoio. E sei, agora mais do que nunca, que não tenho amigos fantásticos, eu tenho os MELHORES AMIGOS DO MUNDO (alguns desbocados, outros gozões, outros aparvalhados; cada um com os seus defeitos, porque afinal são seres humanos, ora, mas todos PERFEITOS na sua imperfeição).

E como me ensinaram, aqui fica o meu muitíssimo obrigada a vocês, meus "amoris"!

P.S.:O vídeo mostra como a publicidade a bancos brasileiros pode ser tão "fófinha".

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Porque não mata...

...mas "máchuca", Rouxinol Faduncho com "Dona Maroca".

[Este post pode conter palavras ou imagens possíveis ferir susceptibilidades]



domingo, 24 de maio de 2009

O Prémio III, IV e V















Estes dois prémios vieram do blog Valdemir Reis, na pessoa do Valdemir Reis





Este prémio veio do blog Suor de um Rosto, na pessoa do Luís.



Aqui ficam as regras (relativas a este último prémio) :




  • Publicar a imagem do selo e linkar o blog que o passou - já está!


  • Escolher 5 situações na tua vida que mereciam ser repetidas em câmara-lenta:
  1. As minhas longas e boas conversas de esplanada, com aqueles amigos que estão sempre comigo;

  2. Os meus ataques de "golfinhagem";

  3. Uma noite bem passada com tudo a que tenho direito;

  4. Um concerto daqueles bons;

  5. Umas 1o horinhas de bons sonhos.
  • Passar o desafio e o selo a 12 blogues e avisá-los: Oh meus queridos, sintam-se avisados!



Muito Obrigada aos dois!



Caí de amores por este projecto e por isso cá está uma das músicas que me aquece a alma:

domingo, 17 de maio de 2009

Olhar com olhos de ver

Sempre me disseram que o correcto era ver o lado "de dentro" das pessoas. Eu tento fazê-lo.
Não gosto de viver num mundo de (falsas) aparências, até porque, tal como diz o Zé Povo (sempre provido de tanta razão) "nem tudo o que parece, é" e, de facto, não o é muitas das vezes.
Ligamos demasiado para o que olhamos e tão menos para o que vemos.
O ser humano, imperfeito que é, toma como certo as suposições que faz sustentadas pela aparência. Por vezes essas suposições mostram-se a mais pura das realidades, outras nada mais são que erros precipitados.








Depois de me ter arrepiado com esta senhora, que desafiou os jurados e a plateia quando riram dela, calando-os com a sua magnifica voz (a qual me arrepia só em pensar) eis que surge este personagem, e o que me parecia ser (mais) uma (potencial) Rock Star, consegue deixar-me, não só com todos os pelinhos do meu corpo em pé, como ainda de queixo (des) caído!
E mais uma vez me lembro das (sábias) palavras do Povo, "as aparências iludem".

sábado, 16 de maio de 2009

terça-feira, 12 de maio de 2009

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Custa, ai se não custa...

Eh pá, não me lixem!
Ninguém se afasta ou deixa de falar com os outros só porque sim. E nem me venham com coisas a dizer que é impressão minha, porque não é.
Sinceramente custa-me.
Custa-me ver que já não há aquela empatia. Custa-me ouvir conversas de caca. Custa-me levar com os sorrisos amarelos. Custa-me.
Faz-me confusão saber de histórias e intrigas criadas e tresmalhadas sei lá eu por quem...
Olho para trás, para quando via tudo com os olhos da fantasia. olho mais uma vez, e desta com os olhos da nostalgia...
Mas hoje, hoje sou dona da razão. Sei que a tenho, não me atreveria a dize-lo, se disso não tivesse certeza.
Não estou deprimida. Estou, apenas, nostálgica.

sábado, 2 de maio de 2009

Que posso eu dizer?!

"Um dia a maioria de nós irá separar-se.

Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora,
das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos,
dos tantos risos e momentos que partilhamos.

Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia,
das vésperas dos finais de semana, dos finais de ano, enfim... do
companheirismo vivido.

Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre.
Hoje não tenho mais tanta certeza disso.

Em breve cada um vai para seu lado, seja pelo destino ou por algum
desentendimento, segue a sua vida.
Talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe...nas cartas que
trocaremos.

Podemos falar ao telefone e dizer algumas tolices...
Aí, os dias vão passar, meses...anos... até este contacto se tornar
cada vez mais raro.
Vamo-nos perder no tempo....

Um dia os nossos filhos verão as nossas fotografias e perguntarão:
"Quem são aquelas pessoas?"

Diremos...que eram nossos amigos e...... isso vai doer tanto!
-"Foram meus amigos, foi com eles que vivi tantos bons
anos da minha vida!"

A saudade vai apertar bem dentro do peito.
Vai dar vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente......

Quando o nosso grupo estiver incompleto...
reunir-nos-emos para um último adeus de um amigo.

E, entre lágrima abraçar-nos-emos.

Então faremos promessas de nos encontrar mais vezes
daquele dia em diante.

Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a
viver a sua vida, isolada do passado.

E perder-nos-emos no tempo.....

Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes
que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a
causa de grandes tempestades....

Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido
todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos
os meus amigos!"

Fernando Pessoa

As adversidades da vida fizeram com que te encontrasse, por motivos menos bons, sejamos realistas. Não foi "amor à primeira vista"(bem antes pelo contrário), mas o destino ditou a convivência de um com o outro.

Com o tempo deixamos de nos suportar para nos gostarmos mutuamente e já lá vão seis anos!
Hoje a mesma vida (cabrona ela, ham) fez questão de nos separar e o contacto está a ser cada vez mais remoto. Por isso quero que saibas que podem passar dias, semanas, meses e até anos mas nada neste mundo me fará esquecer de ti e de tudo o que já vivemos juntos!

Gosto de ti, minha best! AAMM



Posto isto, que posso eu dizer??

Obrigada por estares sempre aí, meu amor, meu best, meu TUDO!