quinta-feira, 19 de março de 2009

Longe da vista, perto do coração!

Não costumo ligar a este tipo de datas "especiais", não faz o meu tipo.
Hoje é DIA DO PAI.
Em pequena, lembro-me de preparar com o orgulho de quem faz as coisas de coração, e como se de um pecado gravíssimo se tratasse, escondia a 'prenda' para no dia fazer a surpresa.
Já mais crescida, as prendas deram lugar a um abraço cúmplice, por este dia mais que em outros.
Agora não está cá.
Em anos passados convenceram-me a levar-lhe uma (ou várias) flor. Este ano não o posso fazer, ainda que não seja de minha vontade fazê-lo (nunca liguei a esse tipo de coisas, demasiadamente materiais).
Não deixa de ser um dia especial. Afinal, todos estão azafamados na busca do presente ideal para os seus Pais e eu, bem, eu deixo-me levar pela data.
Queria poder tê-lo aqui, ao meu lado mais uma vez.
Queria poder dizer-lhe quanto o amo.
Queria mais uma vez poder dar-lhe o abraço cúmplice.
Queria poder desejar-lhe FELIZ DIA DO PAI!

6 comentários:

AnAndrade disse...

E eu queria ter vontade de o dizer. Acho que o outro senhor dá nozes a quem não tem dentes... :(

Luís Gonçalves Ferreira disse...

Nós e o clube anti-dias-especiais.
Mas, este é O Dia e não UM DIA. Os pais são demais, são bons demais, fazem-nos falta demais.

:)
Beijo Especial '

Gonçalo disse...

É complicado minha catarina, mas estes dias são meramente formais e dão azo as prendas demasiadamente materais, quando o dia do Pai ou da Mãe é todo o dia !
Certamente não conheço a tua dor, mas faço ideia do quanto dificil é para ti.

Beijinho

GAB. disse...

Eu queria que o meu Pai ficasse feliz por eu lhe desejar um bom dia do Pai!

:S

João de Matos disse...

Concerteza que ele leu este post, onde quer que ele esteja, e sentiu orgulho em ti. Afinal, a entrega de uma falor pode ter um sentido materialista, mas se for a flor que o Teu pai João gostasse, o sentido sentimental, passando o pleonasmo, supera qualquer outro sentido.

Lov'ya

Dandy disse...

Oh minha querida...

Sei que essa dor é maior que tudo. Que te consome as entranhas. Que te destroi o coração!

Mas pensa naquilo que sempre confidenciamos...


E, tal como diz João de Matos, onde quer que ELE esteja sentiu orgulho em ti!


BEIJO!