sábado, 21 de março de 2009

#

A noite havia caído, não fazia muito tempo. Era um Domingo como tantos outros...
Lembro-me de ter passado a tarde num estudo compulsivo, visando o teste do próximo dia. Lembro-me que estava na sala com os livros espalhados pela mesa, na minha desorganização de sempre enquanto estudo e que os meus pais estavam sentados no sofá a ver televisão. Lembro-me de ver a porta abrir e por ela entrar uma figura assustada, nervosa. Era a minha irmã e consigo trazia uma notícia difícil.
Não sabia muito bem explicar. Não sabia dizer o que se tinha passado nem tão pouco como se tinha passado.
Sabia, apenas, que de um gravíssimo acidente se tinha tratado e que não tinha sobrevivido.
Não estava (ou não queria) perceber. as palavras não eram suficientemente explicitas...
Não podia ser. Não ele. Porquê ele?!
Já se passaram 5 anos, mas continuas na minha memoria. Hoje e sempre!
AMMM*

3 comentários:

Luís Gonçalves Ferreira disse...

:')

sabes que estarei sempre aqui para te ouvir.

Beijo

João de Matos disse...

Telefona-me sempre que precisares! Gostei do texto, apesar de tudo!

Dandy disse...

Eu lembro-me do teu desespero, das tuas lágrimas...

E tal como nessa altura, o meu ombro está disponível (não fisicamente, mas está!)

Beijo