domingo, 3 de agosto de 2008

#

Como é habitual, sempre que abro a minha caixa de correio electrónico deparo-me com ela entupida de e-mail's que são pura perda de tempo (ok, também tem alguns que são importantes, e outros que me dão prazer em ler)!
Bem, há uns dias recebi um e-mail em que era suposto responder a um inquérito que nos daria a conhecer o Q.I..
Por curiosidade, comecei a responder às questões, mas cedo percebi de que o resultado seria pouco credível, pois que uma das questões era "Qual foi a maior/ melhor prova de amor que lhe deram?" ora, esta questão suscitou em mim uma desconfiança: mas que raio tem a ver provas de amor com Q.I.???
Posto isto, percebi que este era mais um dos e-mais que recebo que só servem para me fazer perder tempo... Mas teve também um papel importante, pois pude reflectir sobre um assunto nada concreto: O Amor (filosofisses, portanto).
Pois que cheguei a uma conclusão, e ela é a seguinte: Não existem provas de amor. Amor ou se tem ou não se tem, sente-se, portanto.
Logo, a maior prova de amor que se pode dar a alguém, é amar!
E como não é possível ver ou medir sentimentos, não vejo como se pode provar a alguém o amor que se sente, muito embora se possa demonstrar...

Este, é então, o assunto em discussão nos próximos tempos!



Hoje apetece-me (#1): Discutir opiniões sobre o assunto deste post.
Hoje apetece-me (#2): ( Sobre os post's anteriores) recordar, porque recordar é viver!

3 comentários:

Ricardo PaixãO disse...

Concordo, em parte!


Beijinho

André disse...

Andas dada à filosofia...

Acho que o amor é tão complicado que nem vale a pena pensar muito nele, mas sem dúvida que se deve sentir em todas as suas vertentes!

Beijo!

AnAndrade disse...

Ora bem... antes de mais, gosto do questionamento, da inquietação (por que será, realmente...?!).
Provas de amor temos todos os dias, dos amigos, da família e até mesmo dos "amores", quando os há. E a beleza dessas provas é justamente o facto de ninguém precisar de provar nada porque, como muito bem dizes, o amor que se sente não precisa de prova. Mas olha que sabe muito bem recebê-las... ;)
Beijo!