sexta-feira, 16 de abril de 2010

asas

Quando eu nem sequer sabia o que era liberdade, quando aquilo que eu queria era que se preocupassem com o que eu fazia, quando deviam perguntar por mim, quando deviam impor-me limites, deixaram-me por minha conta e a divagar ao sabor do vento...
Não me queiram cortar as asas, agora que já não sei viver sem elas!

1 comentário:

A.G disse...

E haverá algo melhor do que voar?