quarta-feira, 8 de abril de 2009

Pedi-te que me seguisses e criei a ilusão de que o farias, quando no fundo sabia que era pura fantasia. Que todos os sins que me havias dado nada mais eram que desculpas. Desculpas para não dizeres a verdade crua e dura.
Senti, naquele momento, que me estavas a escapar, por entre os dedos, como grãos finos de areia. Talvez nunca te tivesse tido…
Na verdade só queria ser feliz como tu. Queria ser feliz da forma sincera como apenas tu sabes ser, mas quem disse que eu o podia ser?!
Estás longe, distante. E eu só, mesmo quando estás ao pé de mim!
Recordo as horas passadas longe deste mundo, fora da razão, sempre contigo por perto. Como pude eu crer em tamanha fantasia? Logo eu que sempre fui apontada e julgada por ser tão “com os pés na terra”…
Sei que nunca soube lidar bem com estas coisas a que se chamam sentimentos. Sou novata e cada vez mais me sinto pequena!
Talvez não tenha sido a melhor maneira de vencer, foi a forma que encontrei para o tentar.

Se ao menos soubesse chamar o futuro…




07/04/09
00:42H

8 comentários:

Lobinho disse...

"Talvez não tenha sido a melhor maneira de vencer, foi a forma que encontrei para o tentar."

Apesar de o teu texto estar lindo (embora tu possas estar pouco feliz) reproduzo as tuas palavras finais. Foi a forma que encontraste para vencer. E espero que voltes a ficar mais vezes fora deste mundo e fora da razão, como dizes. Faz parte do nosso crescimento interior... mesmo que nao devesse.

beijinhos

AnAndrade disse...

Minha querida: tenho o dobro da tua idade, ou quase, não é? Queres uma má notícia? Nós, as que temos "os pés na terra", não sabemos senão tentar, fazer. E quando não tentamos, não somos nós. Mesmo que saibamos que a coisa não vai acabar bem, temos de ir, temos de agir, de tentar.
Não te deixes ficar nunca. Tenho a certeza de que, um dia, alguém te vai seguir e, quando descobrires que não é pura fantasia, vais sentir que valeu a pena. Valeu sempre a pena seres fiel aos teus ideiais e princípios e não te contentares com a mediocridade que parece ser a única coisa que o mundo (e a maior parte das pessoas, com ele) tem para oferecer.
Acredita. Eu faço um imenso esforço para não deixar de acreditar... :)

Gonçalo disse...

Gostei do que li minha catarina, apesar de saber que não estás bem ..
O amor, ou seja lá qual for o sentimento que te fez viver "fantansias" é assim mesmo, leva-nos para outros lugares, onde a razão não impera .. Conta comigo para o que precisares!

Beijinho

Jonas Matos disse...

fiquei na mesma...

Jonas Matos disse...

fiquei na mesma...

Luís Gonçalves Ferreira disse...

Já estou com saudades de falar com vocÊ.
:D

Beijíssimo!

Rafa (: disse...

Toda a gente, mais cedo ou mais tarde passará por esse mesmo sentimento. E é ouvindo ou lendo os desabafos de outras pessoas que percebemos cada vez mais que é assim que tem que ser. Apenas temos que "aguentar" e habituar a mente ao sentimento para a próxima vez não ser tão forte a "pancada" (:

É a vida de quem sobrevive e não daquele que vence e perde.

Andre'Z disse...

Na verdade sabias que essa pessoa nunca te ia seguir(pior para essa mesma pessoa; não sabe o que perde!), e se para te sentires um pouco mais feliz foi preciso alimentar essa ilusão, paciência. Ao menos foste feliz por um tempo (bem sei que essa felicidade foi baseada em nada, mas repara, se não te tivesses perdino na fantasia já tinhas passado por esta desilusão e se de uma forma ou de outra a tinhas que atravessar...)

Bem sei que não sabes lidar com os sentimentos, mas quem é que sabe?
Estamos todos a aprender!

Enfim, que a pessoa que te vai seguir saiba compreender o significado disso mesmo!


enquanto isso, eu estou por cá, para TUDO!

Beijo*