sábado, 4 de outubro de 2008

#

Ontem, toda uma angustia se apoderou de mim!
Parecia-me que, ao contrário do que acontecera em outros anos, a dor se esbatera. Talvez porque o ambiente meio alterado, ainda de festa e as conversas sobre as bebedeiras do dia anterior que se prolongava no dia presente e ainda o sono que teimava em impor-se, assim o pedia... mas na verdade a dor estava, só, a fintar o meu pequeno e angustiado coração!
A manhã passou a correr: aulas intermináveis para aqui, conversas ainda esgroviadas para ali... e a tarde também não se mostrou muito problemática.
Anoitecera e à medida que escurecia o dia, escurecia também o meu estado de espírito... Toda uma angústia se apoderou de mim, e a dor prevaleceu...
Veio camuflada, mas instalou-se como nunca em mim!
Paradoxalmente, a felicidade que me abraçava, em tempos, por este dia, veio fazer-me uma visita porque em dia de aniversário canta-se os Parabéns e apagam-se velas, e uma vontade incontrolável fez com que assim fosse!
Uma voz, que desconhecia ter, ouvi cantar em plenos pulmões!
Por ti, para ti.
PARABÉNS PAI!

4 comentários:

André disse...

Neste momento sinto-me pequeno!

Queria tanto estar aí contigo para te dar uma força, mas a distancia nõa o permite!

Queria que os meus braços crescecem para te poder abraçar,infelizmente não é possivel!

Deixo-te, apenas, um grande beijo, espero que te reconforte!

Cath* disse...

Oh querido!

Só tu! Podes ter certeza que o beijo que me deixas é tão reconfortante como o abraço que não me podes dar!

Obrigada por tudo!

Marta Gouveia disse...

Querida...

Este ano é especialmente dificil pa ti, né?!

Queria poder estar contigo, mas, pelos motivos que tu conheces, não me é possivel!
Espero que estes tempos que se aproximam, e que sei serem especialmente dificeis para ti, se mostrem, este ano, mais leves!


Que tudo fique bem, beijo bem grande e um abraço tão apertado que te esmague os ossinhos!

Cath* disse...

Martinha, querida:

Obrigada por tudo!

Como sabes, os tempos que se avizinham trazem uma carga negativa que tento con todas as forças do meu ser rejeitar...Infelizmente, tal não se tem verificado e deixo-me abater.

Depois de alguns episódios menos bons, este ano prometi a mim mesma que será diferenta!

Assim espero...

Beijo em ti, e que tudo fique bem!