quarta-feira, 2 de maio de 2007

Uma Falsa Liberdade...


Passado o 25 de Abril, símbolo de liberdade para os portugueses, ou grande parte deles, há que fazer uma profunda reflexão sobre aquilo que é para nós a Liberdade no verdadeiro signifcado da palavra, e se de facto somos verdadeiramente livres...
Socorro-me de um dicionário:
LIBERDADE, faculdade de uma pessoa poder dispor de si, fazendo ou deixando de fazer por seu livre arbítrio qualquer coisa;
Será que gozamos verdadeiramente do usufruto da tão aclamada LIBERDADE? Talvez. MAs não na minha opinião.
Não existe em nenhuma democracia(ou em qualquer outro regime) a verdadeira liberdade, pois, aquilo que julgamos ter como dado adquirido e como um bem percioso, é uma verdadeira utopia. A realidade é que é impossivel existir um conceito de liberdade que seja abrangente a todos ou globalizado. A nossa suposta liberdade é constantamente travada por LEIS: Leis dos Homens; Leis de DEUS (para quem assume uma religião); Leis Morais; Leis Sociais; Leis, Leis, Leis, e uma infinidade de obstáculos a que somos obrigados a respeitar, mesmo que por vezes sejamos absolutamente contra eles. Somos submetidos às vontades de um conjuto de normas e ás imposições que estas acarretam.
Porque A MINHA LIBERDADE ACABA ONDE COMEÇA A DO MEU PRÓXIMO, considero que somos vitimas de um conceito criado para iludir,esperançar, ou apenas para dar alento ao Hmem, a esse conceito dá-mos o nome LIBERDADE. Assim, sou da opinião que sofremos de uma Falsa Liberdade....
Um beijo


1 comentário:

Andreia Martins disse...

Infelizmente, tenho que concordar com aqilo que é dito nesta postagem...a liberdade que temos é nada mais nada menos do que uma utopia...
continue assim, gostei do que escreve e obrigada por escrever esta opinião de uma forma tão racional.